Siga-nos por email

quinta-feira, dezembro 22, 2011

SCOOTER ELÉTRICA E-MAX 140L, A CAMPEÃ DA AUTONOMIA

Devido à crise que atravessamos e à consciência ecológica cada vez mais presente nas pessoas, as  scooters elétricas apresentam-se como uma alternativa credível  nas deslocações urbanas e um meio ideal para ultrapassar o trânsito das cidades.
O modelo da E-Max que vamos apresentar consegue ultrapassar uma das barreiras associadas à utilização de veículos elétricos: a sua autonomia, isto é, quantos quilómetros conseguimos percorrer com uma carga das baterias. 




A E-Max 140L apresenta uma autonomia próxima dos 150 km, a uma velocidade média de 45km/hora. Um valor impressionante face à concorrência,  que nos permite realizar deslocações extraurbanas, sem termos de nos preocupar com a possibilidade de ficarmos sem energia a meio do caminho. Apesar de tudo, estamos de certa forma limitados pela velocidade máxima deste modelo, que anda próxima dos 60Km por hora. 

Destacamos algumas das características do modelo 140L da E-Max, comuns aos modelos já analisados anteriormente pelo "Scooters Elétricas" (90S e 120S):

  • Painel de instrumentos: analógico e digital, com uma imagem simples e de fácil leitura;

  • Botão booster: confere mais energia (até 80%), fazendo com que as subidas ou algumas ultrapassagens não sejam um problema;
  • Chassis: desenhado especialmente para as scooters elétricas da E-Max, permite a utilização de uma única suspensão traseira, que facilita o acesso ao motor e pneu;
  • Travões: hidráulicos à frente e atrás;

  • Motor: desenvolvido exclusivamente para as scooters elétricas, encontra-se embutido na roda traseira, não necessitando de manutenção;
  • Baterias: de silicone de longa duração ou, de lítio (que equipa o modelo 140L da E-Max), extremamente leve, com uma autonomia que pode chegar aos 150km, com um carregamento entre 1,5 a 4,5 horas, conforme o modelo. Ambas não têm efeito de memória, o que permite o seu carregamento sempre que necessário.
Quadro comparativo modelos E-MAX
Preço: apesar do esforço do "Scooters Elétricas" não conseguimos obter informação sobre o preço da E-Max 140L, no entanto, face ao preço dos outros modelos da E-Max (90S e 120S), com baterias de silicone, acreditamos que o preço do modelo 140L andará entre os 5.500 e os 6.000 euros

Por fim, refira-se que estamos perante um modelo com tecnologia alemã, que nos parece estar direcionado para um segmento de população mais jovem, dado o seu design, de inspiração italiana.

+ Pontos fortes: autonomia, botão booster, qualidade de construção.
- Pontos fracos: bateria não amovível, velocidade máxima, preço.

Para mais informações visitem o site nacional em http://www.e-max.pt ou o internacional em http://www.e-max-scooter.com .

6 comentários:

  1. Uma boa concorrente para esta e-max embora ficando a perder na autonomia mas ganhando no preço é a Peugeot e-vivacity

    ResponderEliminar
  2. sendo um produto destinado ao mercado jovem não achão um preço muito puxado para os dias que correm?...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, de facto o preço é bastante elevado, tendo sido referido pelo Scooters elétricas como um dos "pontos fracos".
      Apesar de tudo estamos a falar de uma scooter com uma qualidade elevada, de origem alemã, que inclui pack de baterias de lítio, que ainda não estão a preços muito competitivos.
      Mas, temos de olhar para as vantagens e não só para o preço... Mas, concordamos, nos dias que correm o preço não é nada simpático!
      Existem outras opções no mercado, de qualidade inferior, mas suficiente, a preços razoáveis...

      Abraço
      Scooters Elétricas

      Eliminar
  3. Um deposito de gasolina por mês de 47 litros durante cerca de 3 anos perfazem uma média mais de 5 mil euros. A maioria de nós gasta mais do que isso na verdade !
    Mas será que ao fim de 3 anos se esgotarmos o limite de vida útil da bateria não temos de voltar a investir uns milhares de euros em novas baterias ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, obrigado pelo seu comentário.
      O número de recargas possível das baterias anunciado pela marca é de 1.000. Teoricamente, as baterias poderão fazer cerca de 140.000 Km.
      É claro que devemos ser prudentes e dar uma margem de manobra. Mas, mesmo assim, para fazer 140.000 km com gasolina, gastaria entre 6.000 a 7.000 euros. Este valor certamente dá para repor as baterias e ainda sobrará, não esquecendo que já terá realizado com a scooter mais de 100.000 km.

      Dá que pensar...:)

      Eliminar